14 de julho de 2011

Escolhas sem retorno XVII


            Parou de me beijar - Desculpa, mas, eu não te resisto. Mas, tu, tens namorado? - Perguntou.
            Virei a cara, e deixei de responder, naquele momento nem queria dizer nada, naquele momento, só me queria ir embora, se eu lhe contasse, contava tudo, ainda me ia chamar tola…
            - Ok, já vi que tens, desculpa. Não era minha intenção…
            - Não, não tenho. Desculpa-me tu.
            - Mas tiveste, e não o esqueceste, certo?
            - Tive, e… é como se já o tivesse esquecido, eu tenho de seguir a minha vida, porque, aconteceu muito…
            - Queres falar?
            - Tenho mesmo de o fazer?
            - Se quiseres princesa…
            - Tive namorado, durante quatro meses, tive um namorado maravilhoso, que me deixou por um sonho, que não podia esperar, um sonho que está no Algarve, e ele foi. – Ele estava muito atento, de mão dada com a minha. – Ele tinha vinte e um anos de idade. – Neste momento ficou mesmo muito sério, e continuava a olhar-me, calado. – E, conhecemo-nos quando ele veio cá, dar um workshop de dança, e eu o encontrei quando saí do ginásio, via-o todos os dias, e todos os dias ele mexia comigo, ele mudava o meu humor, ele começou a ser tudo, começámo-nos a dar melhor, e o que sentíamos era paixão, fiz de tudo, para que os meus pais  nunca descobrissem, ia ser um choque, ver a filha namorar assim, para um homem, que nem de cá é. Passamos bons momentos, mas não passou disso, não passou dos bons momentos que juntos passamos, porque cinco seis meses depois de o ter conhecido, e depois de quatro que namorei com ele, ele apenas recebeu uma proposta de trabalho, e não hesitou, deitou-me fora. – Fiquei a olhar para ele, mantendo-me séria, e segurando as lágrimas.
            - Pois, há aqueles que não dão importância ao que têm.
            - Foi embora, e ainda teve a lata de me dizer que fui um erro, e diz que vai seguir a sua vida, surgindo oportunidade… - Não aguentei, e soltei as lágrimas que me roíam. – Desculpa, eu sou uma fraca. É melhor ir embora, não te vou chatear com isto.
            - Fica aqui, comigo, chora, tudo o que tiveres a chorar, grita se quiseres, eu estou aqui.
            - Obrigada, mas mal me conheces, e não vais estar aqui a ver-me chorar, a ouvir a minha vida, a ouvires a minha vida estúpida, esquece tudo o que te disse.
            - Pelo contrário, quero que fiques aqui comigo, e quero que confies em mim, confias, ou queres mesmo que eu esqueça tudo isto…
            - Não, eu fico. Se ficares comigo, claro.
            - Claro que fico. Mas, ele foi embora à quanto tempo?
            - Cerca de duas semanas – Suspirei – E só mo disse mesmo na hora antes de ir embora, disse que amar-me não chega, que tudo tinha sido um erro, e que nunca poderia parar a sua vida por minha causa, fartei, fiquei duas semanas, fechada no quarto, que estúpida que fui, deixei-me levar pela mole dor que sentia no meu coração, e parei a minha vida durante duas semanas. – Já não continha as lágrimas, e não as tentava controlar. - E agora, eu vou seguir em frente, tenho de o fazer.
            - E eu vou ajudar-te, em tudo o que precisares princesa…
           Ficamos na conversa, e assim passamos horas, falamos sobre no que acreditamos, do que temos medo, do que tememos, o que mais amávamos, o que nos fazia agir como loucos, os nossos gostos eram iguais, no básico, gostos musicais e assim. Ficamos mesmo imenso tempo a conversar.
(…)
          Já era quase uma da manhã, e nem tínhamos reparado, aquela conversa estava demasiado interessante, apesar de não ter mesmo passado disso.
            - Tenho de ir embora, já é muito tarde. – Disse.
            - Já, isto estava a melhorar.
            - Como assim, a melhorar?
          - Estava a resistir a esses lábios, e cada vez sentia que o momento de os voltar a tocar estava a chegar… Ou pelo menos tinha a esperança de o fazer.
            Desta vez, nem disse mais nada, e fui eu que o beijei. – Acho que já está, era isto que querias, já não estás com medo de não os voltar a tocar?
            - Acho que ainda sinto mais vontade de os tocar. – Voltou a beijar-me, sim, este estava a ser um encontro estranho, afinal, não costumo andar por aí aos beijos, a um quase desconhecido, que apareceu na minha vida à um dia. Mas como o encontro estava a ser diferente, ele também estava a ser diferente, deixava-me de diferente maneira, e deixava-me mesmo feliz.
Continua ;)
Escolhas sem retorno XVI aqui
Não se esqueçam das críticas.
Desculpem se está muito grande, parece que desta vez exagerei na dose :O

28 comentários:

Ana Margarida disse...

PERFEITO!

inês disse...

não exageraste em nd sté! está cada vez mais lindo!

obgg*

Ana Margarida disse...

Oh obrigada, querida :)

-s disse...

AMEI *-*

inês disse...

de nd, ainda bem :D

joanarocha disse...

muito obrigada (:
claro que sim. mas como nao da para copiar, colar, queres que te envie?

joanarocha disse...

aqui está:
1 - Explica um desejo.
2 - Explica uma vontade.
3 - Explica o significado de uma música.
4 - Explica o significado de uma fotografia.
5 - Fala sobre o teu melhor amigo.
6 - Fala sobre a tua paixão.
7 - Fala sobre a tua família.
8 - Explica o significado de uma palavra.
9 - Uma frase que te marcou.
10 - O que te abriu os olhos para a vida?
11 - O que é que te fez crescer este ano?
12 - Pior sensação que tiveste.
13 - Melhor dia da tua vida.
14 - Diz quais são os teus melhores amigos e fala sobre o que significam na tua vida.

Ana Azevedo disse...

Obrigado pela força querida ^^

-s disse...

De nada :)

Gabriela ♥ disse...

É claro que preciso de agradecer querida :)

E este post está simplesmente perfeito *-*

m.inês disse...

- eu já nem digo mais nada o:
- perfeito!

Catarina disse...

gostei muito ! beijos

PauloSilva disse...

és tão toooonta! :c

inêsf. disse...

estou a adorar a história!

-s disse...

Mesmo; é irresistível :)

m.inês disse...

- ya, por agora é só o disjuntor. depois lgo se vê ;s
- de nada querida *.*

m.inês disse...

- muito obrigada (:

silvia disse...

Adorei a história :o
So a li toda agora :$

' âng. disse...

estás no 9ºano? como eu?

' âng. disse...

e obrigada *-*

' âng. disse...

não pensava xb
o que tiraste ?!

Gabriela ♥ disse...

Muito obrigada querida :)

Ana Luisa disse...

Ta lindo como todos os outros, nao importa se é grande ou nao o que importa sao as palavras que estao lá e, e menina tu sabes pulas muito bem... Parabéns :)

ana cristina disse...

obrigado queridaa :D
eu até gostava de comentar, mas como ainda não li a historia do principio, so ai é que comento, sim? :)

Camila disse...

Gostei e espero continuação.

Mayara Rodrigues disse...

Ah, o vídeo não. Já anda na net há um bom tempo xb

branwyn disse...

obrigada querida :)
ai meu deus *.* adoro tanto, tanto! tão romântico :)

m.inês disse...

- metem-me nojo, pensam que são os maiores e que têm o que querem quando querem -.-