21 de agosto de 2011

Escolhas sem retorno XXVII ( Penúltima parte)


            - Vá meninas, digam adeus a este belo sítio, estamos prestes a arrancar. – Disse o meu pai, tentando sorrir.
            - Está bem pai, vamos embora daqui mas é. – Respondi, já sem humor para aguentar aquilo.
            - Não vais mudar de ideias pois não?
            - Não pai, se os outros não mudam, porque é que eu mudo?
            - Não vamos começar pois não?
            - Não começas, eu não começo.
            - Vá, ainda vais ser muito feliz, vais ver.
            - Está bem pai.
            Ele sorriu-me, desta vez sem ironias, fiquei assustada, que seria aquilo do “vais ser muito feliz”, e o grande sorriso estampado?
            Arrancamos, e puff, todas as esperanças morreram, não havia mais nada a fazer…
            - Pai.
            - Diz Cristina.
            - Este não é o caminho certo, Santarém fica para trás.
            - Temos tempo filha. Tem calma, já estás com pressa para ir para Santarém?
            - Para onde é que vamos, pai?
            - Vá, não te preocupes, confia em nós.
            - Contem-me já.
            - Já estamos a chegar, só estamos a fazer um desvio, para mudar a tua vida.
            - O quê?
            - Olha, chegamos.
            - Enlouqueceram, de vez?
        Saíram os dois do carro, e vi-os cumprimentar uma senhora, muito bonita por sinal, com cabelos compridos, castanhos-claros, olhos também castanhos. Vestia-se muito bem também, ela olhou para o carro, e ficou olhando para mim uns certos momentos, sorrindo-me. Nesse momento pensei, que talvez a conhecesse de algum lado, mas, não me parecia nada familiar, apesar de ser parecida com alguém, não a conhecia, a minha cabeça já estava a entrar em estado de choque, já não associava nada. Saí do carro.
            (…)
            - Boa tarde. – Sorri para os três. – Pai, porque parámos aqui, temos de ir para Santarém.
            - Tanta pressa.
            - Antes fosse…
            - Boa tarde querida, eu sou a Margarida. Presumo que sejas a Cristina. – Deu-me dois beijinhos no rosto.
            - Desculpe a minha indelicadeza, mas, já nos conhecemos?
            - Com imensa pena minha, não, mas ainda vamos a tempo disso tudo.
            - Como assim? – Interroguei-a.
- Filha, não achas que estás a perguntar muita coisa? – Interrompeu o meu pai.
            - Não pai, eu só gostava de saber quem é esta senhora, podiam deixar os segredinhos, por favor, se não for muito incómodo para vocês…
            O meu pai, pareceu nem ligar ao que estava a dizer, o que já me estava a deixar nervosa, deviam de estar a gozar com a minha cara, pelo menos parecia… Vi o meu pai entrar na casa daquela senhora, e eu continuava na minha pura ignorância.
            Não tardou, e vi-o de novo a sair, com uma mala na sua mão. Abriu a mala do carro, e pôs lá a mala.

Continua ! ...
Escolhas sem retorno XXVII aqui

16 comentários:

joanamoreira disse...

estou a gostar muito mesmo. *-*
estou ansiosa pela próxima parte.

MarcelaMaia disse...

Estou a adorar, até acho que sei de quem é a mala. Escreve a proxima parte rápido, estou cheia de curiosidade :)

silvia disse...

Gostei muito *
Tenho pena que ja esteja no fim :s

Isabel disse...

Gostei muito mesmo :)

silvia disse...

Eu não acho querida :s
Continuo claro :)

MarcelaMaia disse...

Espero bem que seja amanhã, estou tão ansiosa, um pouco triste por acabar a história, mas estou a adorar a história.

Talvez depois comeces outra.

Gabriela ♥ disse...

Obrigada querida :)

Gabriela ♥ disse...

E amei o post *-*

Carolina Almeida disse...

Ai esta parte esta fabulosa. Deixa-nos mesmo ansiosas por saber o final. Parabéns

-sofia disse...

Gosto muito :)
Estou ansiosa pelo final *-*

V. Daniela disse...

ei tanto mistério, esta lindo *.* e já esta acabar :(
continua o final vai ser em grande aposto xD

joanamoreira disse...

de nada querida. (:

Joana Patrícia disse...

Escreve rápido a próxima parte, quero saber quem é :o

-sofia disse...

É linda mesmo *-*
De nada; fico à espera.

Cárina Félix disse...

tenho um selo para ti no meu blog :)

Carolina Almeida disse...

De nada estou desejosa para saber o final.
Espero que depois desta continues a escrever mais histórinhas!
bjs