20 de maio de 2011

Sentido de Vida # 12


   Contei-lhe tudo, ele não me poderia por no caminho certo, não me poderia proteger sempre, eu sabia, mas precisava mesmo de desabafar. Ele olhava, estava atento, eram poucas as vezes em que ele estava com aquela atenção para as minhas preocupações.
    Luís – Sté, como já te disse, eu não te consigo por no caminho certo, como eu o queria fazer, ele vai compreender que te está a magoar, e a magoa todos à sua volta, tudo se irá resolver. Se vocês tiverem de ficar juntos, ele será o primeiro a ver que está errado. E quando ele perceber, ele to dirá.
   Eu – Obrigada mano. Quero mesmo muito que ele entenda rápido, não quero voltar a perder ninguém.
   Luís – Se ele te ama acima da droga não te vai deixar.
   Eu – E se ele não me amar acima disso?
   Ficou a olhar para mim, sem saber o que me dizer. Como se tivesse feito uma pergunta muito difícil. Ouvimos uma porta bater. Eram os papás.
   Luís – Bem, vais ficar aqui, vou dizer que estás a descansar, os pais não te vão ver com esses olhos, e com as dores de cabeça que estás eles vão perceber.
   Eu - Como é que sabes assim tanto sobre esse assunto?
   Luís – Se calhar porque já fiquei assim, mana.
   E dando-me um sorriso, saiu do meu quarto com um “ Descansa pisca!”
   Voltei a deitar-me, eu tinha sido mesmo parva ao ponto de quase estar em coma alcoólico, meter-me em problemas, e sabia que se voltasse a fazer isto mais vezes poderia cair num vício, sem volta, ou algo assim do género, como dizem que é…
   Adormeci, acordei apenas pela hora do jantar, com a minha mãe a chamar para a ajudar na cozinha. Ainda estava com uns olhos um bocadinho estranhos, e com um pouco de dores de cabeça, mas nada que uma boa disposição durante 10 minutos, e disfarçar com um pouco de maquilhagem não resolva. E para mudança total do meu dia, e para quebrar a rotina, o meu irmão incentivou todos a passarem um serão em família, como antes, filmes até as tantas, histórias e lendas, que nos faziam rir, as anedotas secas e assim, as ‘gafes’ familiares naqueles jantares de Natal.
   Aquele momento fazia-me sorrir, como sempre que estava com eles, para interrupção de tanta felicidade, recebi uma mensagem.

“Nunca mais vais querer olhar para a minha cara por amar droga, nunca mais me vais querer beijar por eu não conseguir superar isto. Não me amas, se me amas é pelo que sou. Kevin”.
   “Não te quero voltar a olhar, tocar e beijar, por amares mais a droga do que uma pessoa, porque dentro de mim existe uma revolta de sentimentos, já não sei o que fazer para veres que a droga não te leva a lado nenhum, tu podes ser ajudado se pedires ajuda, e estiveres disposto a ser ajudado. Desculpa se não consigo estar contigo sempre como tu queres.”
   Mãe – Então, já estás agarrada ao telemóvel, a namorar aposto…
   Eu – Óh mãe, já te estás a meter no que eu faço? Não me chateies já!
   Pai – Essas não são maneira de falar com a tua mãe, ouviste?
   Luís – Eih, calma, já vamos estragar o ambiente? Chega!
   Eu – Desculpem, vou dormir. Até amanhã.
   Fui para o meu quarto, mas ainda ouvi o meu irmão dizer algo do género “Deixem-na estar um pouco, já sabem a personalidade dela, ela não gosta que se metam, calma com ela.”
(…)
   Mais uma mensagem, dele.
   “Desculpa, eu tenho de pedir desculpa, muita, sou um parvo, mas eu amo-te. Eu AMO-TE.”
   Tinha prometido a mim própria não chorar, tentar não fazê-lo.
   “Não achas ser tarde para me dizer isso?!”
   Não recebi resposta a isto. Não respondi a mais nada, ninguém me respondeu a mais nada. Os dias foram passando e nenhuma palavra era trocada, entre nós.


Continua...

22 comentários:

- andreia pereira . disse...

boa amor :)
continua ,

inês disse...

sim :p ahah, hoje vês, ainda vai demorar um pouco, mas eu vou pôr, prometo (:

inês disse...

ps: estou a adorar, continua :D

Sara'C disse...

Estou a amar.

inêsf. disse...

sinto-me um completo ponto de interrogação .

inêsf. disse...

chamo a isto sindrome pré-menstrual. vai passar pra semana .

R. disse...

ler isto até dar para chorar. +.+

sarah. disse...

Gostei imenso do blog :)
Vou seguir*
Beijinhos doces!

inês disse...

oh, obrigada e ainda bem! :D (o vídeo está a demorar um bocado, mas vou tentar)

de nada*

R. disse...

Sim princesa. Eu revejo-me nalgumas partes disto e depois relembro tudo e toca-me. x:

inêsf. disse...

deve ser sim ..

silvia disse...

Obrigada e quero continuação :D

silvia disse...

Boa boa :D
De nada :)

R. disse...

Obrigada princesa. :/

inês disse...

ahahah :p

R. disse...

Eu gostava de saber se há gente que valha a pena e que não seja assim perto de mim. Dava-me jeito, só isso. (--.)
Não quero gente em que tropece todos os dias! Quero diferente do igual! Mas sobretudo, quero alguém que me faça feliz. Isso está escasso.

R. disse...

Fogo, podes querer. O que mais me irrita, ou melhor, a única coisa que me irrita... é que eu sei disso e continuo a achar que é a pessoa certa e que não há ninguém capaz de ser melhor. Por muito mau que ele seja. --.

RiTavares disse...

- Estou a adorar completamente .
Continua por favor ! *-*

R. disse...

obrigada querida. desculpa não estar a dizer grande coisa, mas não estou mesmo com 'disposição' para partilhar sentimentos, e ainda por cima negativos. :c

R. disse...

Obrigada querida, muito obrigada mesmo. /:

ritag. disse...

obrigada (: adorei *

ritag. disse...

não precisas de agradecer (: